Arquivo mensal setembro 2018

PorCoelho Branco

UM NOVO OLHAR, DE NOVO.

Quando eu estava na faculdade, um dos textos que mais gostei de ler foi “Por que ler os clássicos” do fantástico escritor italiano Italo Calvino. No texto, ele lista 14 razões para se ler os livros clássicos e já na primeira leitura conseguimos ampliar isso não só para livros, mas para várias mídias na nossa vida. Um dos pontos mais fortes desse texto e aquele que também me acompanha já faz vários anos, é que sempre vale a pena reler os clássicos, pois em cada releitura, o clássico se torna um novo livro. Isso soa impossível se considerarmos que o que está escrito não muda, mas é mais que plausível ao aceitarmos que a cada leitura, nós leitores mudamos, estamos em momentos diferentes de nossas vidas.


Recentemente, tive uma experiência que mais que ilustra tudo isso, mas, para entendê-la, precisamos voltar no tempo, quando eu ainda descobria a pluralidade de jogos de tabuleiros e ainda era apenas um novato no Clube Nerd. Naquela época, eu e dois amigos arriscamos nos sentar para jogar The Gallerist, nos seduzimos pela caixa gigante e a premissa interessante, cada jogador é um dono de galeria de artes, descobrindo, patrocinando e lucrando em cima de novos artistas. Diferente. Mas aprendemos ali, da maneira difícil, que é inútil tentar correr antes de ser um bom caminhador. Levamos três idas no Clube Nerd e dois ou três vídeos tutoriais de quase uma hora cada para entender (ou quase entender) o jogo. Quando finalmente jogamos, achamos o pior jogo do mundo. Complicado e nada divertido, afinal, naquele ponto, só estávamos jogando por orgulho.

Faz umas duas semanas, já com quase todos os jogos da ludoteca do CN jogados, meu olhar caiu sobre a caixa do The Gallerist novamente. Um pouco relutante, propus que o jogássemos novamente. Hoje, como Membro Ruby, posso levar jogos para casa e aprender com calma, além disso, trago uma bagagem muito maior em se tratando de jogos.

Que diferença! Descobrimos que um dos jogos que mais abominávamos, que sempre usávamos como referência para algo que não queríamos jogar, é sim um bom jogo! E não, não houve nenhuma atualização de regras nem nada do tipo, apenas os jogadores mudaram, ainda que sendo as mesmas pessoas. O jogo durou por volta de uma hora, contando com a explicação da regra relida, conseguimos tentar traçar estratégias, entendemos o que estava acontecendo e, com certeza, removemos The Gallerist da nossa lista de piores jogos.

A dica que deixo aqui é: rejoguem. Peguem aquele jogo que vocês jogaram faz muito tempo e não gostaram tanto e joguem novamente. Releiam as regras, expliquem tudo de novo, joguem a primeira impressão pela janela e, como diria o celebre músico, “tente outra vez”! Pode ser que vocês descubram mais um bom jogo para sua galeria ou, se ainda assim o jogo não agradar, bom! Agora vocês têm certeza que não gostaram e podem guardar o jogo de volta no fundo do armário junto com a versão do Banco Imobiliário que vem com a maquininha de cartão e não te dá o prazer de juntar um bolo de notas para fazer inveja nos adversários.

Fique por dentro de tudo que acontece no mundo dos jogos de tabuleiro! Siga-nos nas redes sociais:

Facebook: /ClubeNerdBH | Instagram: /ClubeNerdBH

Vivencie a felicidade!


PorMarvin the Paranoid Android

OUTRORA

Nasci na primeira metade da década de 80. Para os mais jovens que não viveram aquela época a não ser através de Stranger Things, os anos 80 formavam um universo diferente, onde muito mais era permitido e negligência não fazia parte do vocabulário comum. Nessa mesma época, entre cigarros de chocolate e apresentadoras infantis quase nuas, o ambiente era ainda bem hostil para nerds. O nerd era um espécime que vivia na base da cadeia alimentar, sofria bullying (na época conhecido apenas como “ah, olha os meninos brincando”), não conseguia amigos que não fossem outros nerds, e precisava praticamente de uma rede de contatos no submundo para conseguir as coisas que gostava, um livro de RPG era uma lenda que poucos já tinham visto, praticamente o Eldorado nerd, todos só conheciam as fotocópias.

Com os anos a tecnologia foi tomando conta do mundo e, quando isso aconteceu, os nerds viram uma oportunidade e a abraçaram. Os nerds se tornaram os maiores dominadores da tecnologia e a tecnologia dominava o mundo. Hoje, anos depois disso, os nerds vivem em um habitat favorável. O mundo é dos nerds e foi nesse mundo que surgiu o Clube Nerd.

O CN hoje é um dos lugares mais receptivos para os nerds, mesmo nós nerds nascidos nos anos sombrios de 80, que ainda se sentem um pouco arredios em público, nos sentimos a vontade e benvindos lá. Hoje o CN é o que gosto de chamar de uma reserva nerdígina, onde nos sentimos seguros, onde todos sorriem para nós e nós sorrimos de volta, onde podemos falar de D&D, Star Wars, quadrinhos, vídeo games, do que quisermos sem temermos um cuecão ou um tostão no braço.

Quem lhes escreve é alguém que aprendeu (forçadamente) a gostar de board games limitado ao quarteto Banco Imobiliário, Detetive, Jogo da Vida e War e de pois de barbado foi descobrir a infinidade de jogos melhores, e lhes digo: venham conhecer o Clube Nerd, não importa se você nunca jogou antes, nós ensinamos com um sorriso no rosto, não importa se você é jovem, idoso, preto, branco, colorido, não temos preconceito, não importa se você não é nerd, você será acolhido como nunca fomos na época de filmes onde adolescentes de 15 eram interpretados por adultos de 35. O CN pode ser a sua casa e se você não se sentir à vontade aqui, procure qualquer funcionário/frequentador, eles estarão mais que felizes de te ajudar. Foi assim comigo, que demorei a descobrir o CN e hoje sou um frequentador assíduo há mais de um ano.

Alexandre Ziviani

Fique por dentro de tudo que acontece no mundo dos jogos de tabuleiro! Siga-nos nas redes sociais:

Facebook: /ClubeNerdBH | Instagram: /ClubeNerdBH

Vivencie a felicidade!


PorGato de Botas

Zombicide, o andar morto-vivo

Você está diante de um dos jogos de tabuleiro mais consagrados do mercado e com uma gama de expansão absolutamente extensa!

Em Zombicide um grupo de sobreviventes deverão trabalhar em conjunto para vencer hordas de zumbis, lutar contra a escassez de comida e falta de abrigo seguro além de completar seus objetivos básicos para a sobrevivência.

Qual a primeira regra se está em uma situação assim? Ficar vivo! Isso mesmo, a regra mais básica é ficar vivo! E o perigo não é somente os Zumbis que parecem brotar do solo em um piscar de olhos, o perigo está também na falta de água e comida e fazer expedições para locais de interesse poderá lhe ajudar a sobreviver por algum tempo.

A diversão começa já na escolha dos personagens, cada um possui habilidades únicas e bem interessantes à medida que progride dentro do jogo. Logo lhes encherão os olhos mais de 70 miniaturas extremamente detalhadas e com uma variedade gratificante. A experiência magnífica não pára por aí, o jogo conta com 10 missões com vários níveis de dificuldades no manual e mais uma infinidade de missões oficiais e gratuitas no site zombicide.com. Vale ressaltar que o jogo possui muitos tiles(peças) de mapa que trarão uma experiência única a cada missão.

Este jogo é indicado para iniciantes, apesar de um manual de regras extenso as regras são fáceis de se compreender e bem intuitivas. Como por exemplo você terá 3 ações e poderá escolher dentre atacar, mover, procurar ou trocar itens. No mais, basta montar o cenário e se divertir!

A linha Zombicide possui 4 jogos base, sendo eles traçados em seasons (temporadas).

A primeira temporada se passa na cidade, a segunda na prisão, a terceira volta para a cidade mas com guerra entre colônias, a quarta temporada nos leva direto à idade medieval e agora está chegando no Brasil o melhor dos melhores Zombicides, um lançamento muito aguardado por todos nós!

Zombicide Green Horde

Este novo Zombicide está vindo já com uma expansão que falaremos mais adiante, no entanto,  ele também poderá ser jogado em associação com o Zombicide Black Plague, o recém citado season 4.

Em Green Horde a experiência se tornará absolutamente insana! A luta contra hordas de Orcs será constante e desafiará a sua criatividade e destreza para não cair em um beco sem saída com 20 monstros vindo em sua direção!

O jogo adiciona elementos jamais antes vistos na saga que transformará o seu jeito de ver e jogar Zombicide. Para matar sua curiosidade aqui vai um elemento interessante! Algumas partes do mapa contém áreas alagadas e que farão com que você se movimente muito lentamente, cuidado para não ganhar um abraço de urso dessas criaturas maliciosas!


Zombicide Green Horde WULFSBURG

Nos primeiros dias da guerra zumbi, todo o reino caiu em desgraça. Os mais fortes e astutos entre nós só sobreviveram através do zumbicídio em massa. A gente não tinha ideia da extensão dessa invasão até ouvirmos que as forças do rei haviam sido devastadas e que a maioria das grandes cidades havia sucumbido. Mas também ficamos sabendo de que havia abrigos que sobreviveram em Wulfsburg.
Se conseguirmos reconquistar uma cidade, então seremos capazes de reconquistar todas elas! Vamos libertar Wulfsburg e salvar seus abrigos. É hora de dar uma lição nesses zumbis e mostrar o que é um zumbicídio de verdade!

Esta expansão irá lhe surpreender com 10 novas missões de tirar o fôlego e também lhe fará reaprender a caçar com 4 novos sobreviventes e 18 cartas de equipamentos que trazem consigo armas mágicas e feitiços absolutamente poderosos!

Eu-u d-d-isse t-tirar o-o-o f-f-fôlego, n-não, d-d-d-disse?!?!??!

Esses lobos zumbis estão de matar! São rápidos demais e acertá-los com essas armas convencionais não está funcionando. – Eiiii, você! Sobe logo aqui na torre, os lobos estão vindo!!!!! – Quem? – ahhhhhh—hunm hunm

Auuuuuuuuu

Wulfsburg a cidade da esperança ou do seu fim?

Adquira toda a linha Zombicide em ClubeNerd.

E lembrando você que é de Belo Horizonte, o CN é mais do que uma loja de jogos ele é a sua segunda casa! Traga seus jogos de tabuleiro para jogar no maior clube de jogos do Brasil ou alugue excelentes títulos conosco! Saia de casa, experiencie algo novo.

Fique por dentro de tudo que acontece no mundo dos jogos de tabuleiro! Siga-nos nas redes sociais:

Facebook: /ClubeNerdBH | Instagram: /ClubeNerdBH

Vivencie a felicidade!

PorGato de Botas

KITCHEN RUSH – Cozinhar nunca foi tão divertido!

Você acabou de herdar um restaurante bem antigo, e para manter a tradição vocês terão um desafio… fazer deste restaurante tradicional um verdadeiro sucesso!

Para aqueles que já conhecem um famoso jogo de computador chamado Overcooked e Overcooked 2, vocês já sabem o que os aguardam em Kitchen Rush. E para quem não conhece vai aqui uma breve explicação.

Overcooked é um jogo colaborativo onde você e seus amigos terão de preparar pratos pedidos pelos clientes em um tempo aceitável e ainda manter a cozinha limpa e organizada.

Contratem trabalhadores, encomendem os ingredientes certos e preparem-se para servir os clientes que entram no seu restaurante. O sucesso vai depender totalmente da eficiência de vocês na cozinha.

captura de tela do jogo Overcooked

A ideia é preparar os alimentos com precisão para que o cliente fique satisfeito e lhe dê gorjetas avantajadas.

E a melhor parte disso tudo é que você poderá ter uma experiência ainda mais envolvente jogando o jogo de tabuleiro Kitchen Rush! Nele você também trabalhará colaborativamente com seus amigos e terão de gerenciar o jogo em tempo real através de peões-ampulhetas.

Chegou a hora de dirigir a cozinha de um restaurante usando ampulhetas como trabalhadores. O que você terá de fazer? TUDO!!! Anotar os pedidos dos clientes, preparar os pratos, servir dentro do tempo para ganhar dinheiro para cobrir as despesas, e elas são muitas!!!! A começar pelos salários, melhorias, insumos, etc.

Será que teremos lucro!?

Kitchen Rush é ganhador do Selo de Excelência do canal The Dice Tower e nomeado ao prêmio Golden Geek na categoria de Melhor Jogo Cooperativo de 2017. Assista o review em inglês aqui.”

Kitchen Rush pode ser jogado de 1 a 4 jogadores, tem uma duração média de 45 minutos e é indicado a partir de 14 anos.

Em parceria com a Flick Studio, o ClubeNerd terá em exposição o jogo Kitchen Rush aberto e outros jogos da Flick, como Fields of Green, Robotroc, entre outros.